0800 011 1000
Teste auditivo online
Descubra em 3 minutos como anda a sua audição! Com o teste auditivo online você pode ter um apanhado sobre como está a sua saúde auditiva

Você ouve ruídos que não existem? Assobios, apitos, zumbidos e latejos em seu ouvido acontecem sem qualquer razão? Uma a cada duas pessoas sofre com zumbido no ouvido pelo menos uma vez na vida; e uma a cada cinco pessoas, o zumbido é permanente! O zumbido é um fantasma difícil de superar. Mas tecnicamente o que é o zumbido ? O zumbido irá desaparecer com o tempo? É possível tratar o zumbido? Terei que aprender a viver com o zumbido? Aqui você poderá encontrar respostas e dicas úteis sobre o assunto.

O que é o zumbido e como se reconhece?

O zumbido é um ruído fantasma sem qualquer fonte de som externa. A sua formação no ouvido interno e no cérebro é ainda um mistério para a ciência. Uma coisa é certa: o zumbido não é verdadeiramente uma doença, mas sim um sintoma.

O som no ouvido difere de paciente para paciente em sonoridade, altura, volume e nível de percepção. Por vezes, é ouvido em um ouvido, outras vezes no próprio centro na cabeça. O zumbido pode ocorrer em fases transitórias, estando presente em intervalos ondulatórios ou permanentemente – e nunca desaparecer da consciência. Aproximadamente 90% dos casos de zumbido estão associados à deficiência auditiva.
o que é zumbido

O zumbido é prejudicial para a saúde?

De um ponto de vista médico: não. No entanto, a poluição sonora permanente pode danificar a mente ao longo do tempo. Algumas pessoas afetadas consideram o seu zumbido uma tortura sem fim: este perturba a sua concentração durante o dia e não permite que durmam durante a noite.

O contexto geral: se a pessoa afetada considerar os ruídos no ouvido preocupantes ou importantes, o sistema límbico (responsável pelo processamento das emoções no cérebro) ativará mecanismos de fortalecimento emocional que desencadeiam um ciclo vicioso.
O zumbido está, então, presente de forma quase permanente na consciência.
 
Mas nem todas as pessoas afetadas pelo zumbido sofrem com os seus ruídos no ouvido. Como tal, é feita uma distinção entre o zumbido compensado e o zumbido descompensado:
Zumbido compensado
Um zumbido compensado não é considerado particularmente incômodo pela pessoa afetada. Idealmente, o ruído no ouvido consegue ser completamente suprimido da consciência na maior parte do tempo.
Zumbido descompensado
Em contrapartida, um zumbido descompensado está sempre presente e causa grande sofrimento. Este tipo de zumbido tem um impacto negativo direto na qualidade de vida. O zumbido descompensado pode resultar em distúrbios do sono, estresse, ansiedade, depressão e isolamento social. Em alguns pacientes, o ruído fantasma também causa dores de cabeça, dores de ouvido, tonturas e tensão muscular.

Quanto tempo dura o zumbido?

O zumbido pode ocorrer muito rapidamente e desaparecer quase imediatamente. Porém, pode igualmente permanecer por vários meses – ou durante toda a vida. Geralmente, os médicos distinguem três formas de zumbido:
  • Zumbido agudo: dura menos de três meses e normalmente desaparece de forma espontânea. Se necessário, o tratamento com medicamentos poderá ajudar.
  • Zumbido subagudo: desaparece após três a 12 meses. A realização de um tratamento medicamentoso e/ou de exercícios de relaxamento pode levar a melhorias.
  • Zumbido crônico: os sintomas persistem durante mais de 12 meses e raramente desaparecem sem tratamento terapêutico ou medicamentoso.

Como se desenvolve o zumbido?

Apesar de ninguém, exceto a pessoa afetada, conseguir ouvir o ruído e nenhum médico a poder diagnosticar através de métodos convencionais: um zumbido subjetivo não é uma alucinação nem uma doença imaginária. No entanto, a forma como o ruído fantasma surge não está completamente esclarecida até hoje. Embora existam várias teorias, nenhuma destas foi comprovada.
 
No entanto, uma coisa é certa: os ruídos incômodos no ouvido ocorrem sem qualquer fundamento apenas em casos raros. As causas mais comuns do zumbido são lesões, doenças e alterações anatômicas.

Estas são as principais causas do zumbido:

Ouvido interno

A causa de um zumbido pode surgir no ouvido interno através de um choque acústico, uma deficiência auditiva ou surdez relacionada com a idade. Os pesquisadores suspeitam que determinados sons são demasiado baixos ou não são transmitidos de  todo ao cérebro devido a danos às células sensoriais na cóclea. O centro auditivo no cérebro tenta então compensar as frequências ausentes, tornando-as „mais altas“, –mesmo que não haja nenhum som para ser ouvido. Como tal, o som do zumbido corresponde muitas vezes, ironicamente, a essas frequências que a pessoa afetada mal consegue ouvir.

Ouvido médio

Um zumbido subjetivo não é mensurável exteriormente. Como tal, é difícil para um médico determinar de forma exata o desencadeador do zumbido, o que torna o tratamento ainda mais difícil. A causa pode estar localizada em diferentes áreas do ouvido, assim como nos nervos ou até mesmo no cérebro. Esta pode também surgir se o canal auditivo estiver bloqueado.
  • No ouvido interno, o zumbido pode ser causado por um choque acústico, uma deficiência auditiva ou surdez relacionada com a idade . Os pesquisadores suspeitam que, após ocorrerem danos no ouvido interno, determinados sons deixam de ser enviados ao cérebro. O cérebro tenta então compensar a falta destes sons inexistentes, criando-os por si mesmo. Neste caso, muitas vezes é possível ouvir um som no ouvido no qual se desenvolveu a surdez.
  • No ouvido médio, o desencadeador pode ser um tímpano danificado . Uma inflamação pode também constituir uma causa para o zumbido.
  • Em alguns pacientes, o zumbido pode também ser atribuído a uma disfunção no cérebro . Neste caso, o zumbido não desaparece, mesmo se o nervo auditivo for cortado. As possíveis causas para esta disfunção podem ser uma meningite ou um tumor no centro auditivo do cérebro. Por vezes, o zumbido também tem causas psicológicas.

Cérebro

Em alguns pacientes, o zumbido pode ser atribuído a uma disfunção no cérebro. Nestes casos, o zumbido não desaparece, mesmo se o nervo auditivo for cortado. Raramente existem causas concretas para esta disfunção, estando por vezes uma meningite ou um tumor cerebral por trás da mesma.

Zumbido objetivo

Em contrapartida, no caso de um zumbido mais raro, como o zumbido objetivo, os ruídos no ouvido podem ser avaliados através de dispositivos especiais de análise pelo otorrinolaringologista. Neste caso, a razão do ruído no ouvido está geralmente ligada a alterações anatômicas dos vasos sanguíneos do ouvido interno ou a um distúrbio do ouvido médio.
 
Um zumbido objetivo é geralmente uma consequência de uma outra doença, como a doença de Ménière (uma doença do ouvido interno que causa tonturas, náuseas e surdez). Este zumbido pode ser tratado com medicação ou através de uma intervenção cirúrgica.

Características típicas do zumbido objetivo:

  • Um ruído no ouvido sincronizado com a pulsação indica uma vasoconstrição no ouvido interno. Na melhor das hipóteses, trata-se apenas de uma contaminação do canal auditivo perto do tímpano.
  • Pode levar a um ruído no ouvido semelhante a um clique.
  • Se o som do zumbido depender da respiração, a causa poderá ser uma obstrução danificada da tuba auditiva (Trompa de Eustáquio). Esta trompa de aproximadamente 4 cm de comprimento liga o ouvido à garganta e à faringe.
  • Podem surgir ruídos de rangido e trituração no ouvido causados por determinadas doenças e pela deterioração da articulação temporomandibular.

Quais são os principais desencadeadores do zumbido?

Estresse
O que antes constituía apenas uma suspeita é agora uma certeza: o estresse favorece o desenvolvimento do zumbido. Estudos mostraram que pessoas afetadas por deficiência auditiva e zumbido se encontravam sob maior estresse do que outros pacientes que frequentavam o otorrinolaringologista. O zumbido é mais frequentemente associado ao estresse permanente crônico devido a preocupações familiares e profissionais – ou como resultado de eventos traumáticos da vida, como uma morte na família.
Medicamentos
Os ruídos desagradáveis no ouvido podem ser um efeito secundário de medicamentos. Determinados medicamentos para as dores e para o reumatismo e agentes contra a malária, assim como alguns antidepressivos, podem desencadear o zumbido. No entanto, suspeita-se igualmente de vários agentes para a pressão arterial alta, incluindo inibidores da ECA e bloqueadores beta.
Barulho
Um esforço excessivo da audição devido a ruídos altos é o desencadeador mais comum do zumbido. Neste caso, o fator do tempo desempenha um papel importante: quem se movimenta durante anos, de forma regular e sem qualquer proteção auditiva adequada em um ambiente ruidoso (ruído do trabalho ou do trânsito, música alta), corre um maior risco de vir a ser afetado por um zumbido. O mesmo se aplica a pacientes que sofreram um choque acústico.
Álcool e tabaco
Alguns especialistas acreditam que o álcool e a nicotina podem favorecer o desenvolvimento do zumbido. No passado, esta suspeita também existia com relação à cafeína. Entretanto, foram realizados estudos que sugerem que um maior consumo de café reduz o risco de aparecimento de zumbido.

O que fazer se for afetado pelo zumbido?

Surgindo de repente, os ruídos incômodos no ouvido desaparecem por si só na maioria dos casos. Muitas vezes, é necessária apenas uma pausa para cuidar de si e da sua audição. Mas o que fazer se o assobio ou ruído no ouvido não desaparecerem?
 
Importante: se o ruído no ouvido durar mais de 24 horas, deve consultar um especialista. Quanto mais cedo tratar o zumbido agudo, melhores serão as suas hipóteses de recuperação. E mais cedo poderá evitar um zumbido crônico.

Poderá encontrar informação importante sobre a terapia e o tratamento para o zumbido aqui: Zumbido – tratamento e prevenção

A quem devo recorrer?

Conseguirá obter a melhor informação e ajuda junto ao otorrinolaringologista ou ao fonodiólogo. Dependendo da forma e gravidade da sua deficiência, o médico criará um plano de tratamento individualizado e iniciará o tratamento adequado.

Um aparelho auditivo pode ajudar a tratar o zumbido. Saiba mais sobre os diferentes tipos de aparelhos auditivos.

Ebook - Zumbido - O Guia completo sobre o assunto Zumbido - O Guia completo sobre o assunto

Outros assuntos

Prevenir e tratar o zumbido
Zumbido - Nós temos a solução
Essa aplicação usa cookies. Para saber mais sobre o uso dos ‘cookies’, consulte nossa Política de Cookies e de Privacidade dos Dados. Para informações gerais sobre cookies e o que é, visite www.allaboutcookies.org.