0800 011 1000
Teste auditivo online
Descubra em 3 minutos como anda a sua audição! Com o teste auditivo online você pode ter um apanhado sobre como está a sua saúde auditiva

Se você quiser saber como anda a sua saúde auditiva, ou se tem um problema de audição, você deve consultar um especialista. O especialista irá fazer um teste auditivo e criar, a partir dos resultados obtidos, um audiograma. O audiograma é um gráfico a partir do qual é possível fazer uma leitura da capacidade auditiva de uma pessoa. Qual é o aspecto de um audiograma? Como é criado? Como se lê? Aqui encontrará respostas para as perguntas mais importantes sobre o audiograma e muitas outras informações sobre testes auditivos e audiometria.

O que é um audiograma?

Um teste auditivo, realizado por um especialista em saúde auditiva e que inclui um conjunto de exames que indicam se você apresenta deficiência auditiva. Os resultados do teste auditivo são apresentados na forma de um audiograma.
 
O médico de ouvido consegue detectar, através do audiograma, se você apresenta deficiência auditiva e, caso exista um resultado positivo, determinar o grau de perda de audição, entre outros. Caso apresente deficiência auditiva, o médico de ouvido lhe explicará o resultado do audiograma.
 
O audiograma representa a sua audição, apresentando o seu nível do limiar de audição em diferentes frequências. O nível do limiar de audição indica quando um som consegue ser ouvido. Um nível de limiar de audição entre 0 e 25 dB é considerado normal. Para um jovem com capacidade auditiva normal, o nível do limiar de audição é de 0 dB.

Como é criado um audiograma?

Em um teste auditivo profissional, um audiograma é criado a partir de um audiômetro. Durante o teste auditivo, o fonodiólogo pede ao paciente para ouvir determinados sons através de fones de ouvido. Os sons individuais são inicialmente muito baixos, tornando-se mais altos no decorrer do teste. Esta medição é realizada individualmente para cada ouvido. O som mais baixo que o paciente conseguir ouvir é identificado com essa frequência e intensidade exata. Esta combinação de frequência e intensidade tem o nome de „nível do limiar auditivo“. O seu audiograma é uma representação da sua capacidade auditiva. Este indica o quanto a sua capacidade auditiva se desvia da capacidade auditiva normal e, se existir uma discrepância, onde poderá estar a causa dessa deficiência auditiva.
A deficiência auditiva pode ocorrer de diferentes formas e graus de gravidade. Dependendo da parte do ouvido que é afetada, é possível diferenciar quatro tipos principais de deficiência auditiva:
  • Deficiência auditiva condutiva;
  • Deficiência auditiva neurossensorial;
  • Surdez combinada;
  • Deficiência auditiva neural.
A audiometria tonal implica uma audiometria vocal (teste de perturbações de percepção da linguagem). Neste caso, o teste determina em que nível a fala é afetada pela deficiência auditiva.

Nível do limiar de desconforto na audiometria vocal

Tanto na audiometria vocal, como na audiometria tonal, é determinado o nível do limite de desconforto. Nestes testes, as palavras, os números ou os sons são apresentados para serem ouvidos a um volume alto até que se tornem desconfortáveis​para o paciente. Tal é realizado de forma a verificar se o nível do limiar se encontra no intervalo normal.
 
Um fonodiólogo consegue determinar se você apresenta perda da capacidade auditiva e informá-lo sobre quais as opções que estão disponíveis para compensar esta perda.

Nota:

Um teste auditivo online nunca substituirá uma avaliação auditiva profissional. Procure sempre a opinião de um médico de ouvido.

Análise do teste auditivo: Como se lê um audiograma?

Um audiograma apresenta dois eixos. O eixo vertical é utilizado para ler o nível e a intensidade do som, que são medidos em decibéis (dB). Quanto mais baixo se encontrar no eixo, mais alto será o som. No topo do eixo encontra-se o som mais fraco (0 dB). Normalmente, o ser humano não consegue ouvir este som.
 
O eixo horizontal é utilizado para ler a frequência e a altura do som, que são medidas em hertz (Hz). Quanto mais à direita se encontrar no eixo, maior será a frequência. Este movimento é semelhante a um piano: quanto mais à direita se encontrar a tecla, mais alto será o som. Uma conversa normal apresenta uma frequência entre 500 Hz e 3000 Hz.
Durante um teste auditivo, os resultados são registrados no audiograma com marcações vermelhas para o ouvido direito e marcações azuis para o ouvido esquerdo. A combinação dessas marcações resulta na criação de linhas, a partir das quais é possível ler o nível do limiar de audição para cada ouvido. É perfeitamente possível que os resultados para os dois ouvidos sejam diferentes.
 
De forma geral: quanto mais a curva de audição se desvia da linha de audição normal, maior será a deficiência auditiva.

O que são decibéis?

Os níveis de ruído são medidos com decibéis (dB) e a partir da escala de decibéis. A escala de decibéis é uma escala logarítmica na qual a duplicação da pressão sonora corresponde a um aumento de 6 dB. Os decibéis não têm um valor fixo, como o volt ou o metro. O valor de um dB depende de cada contexto específico. O decibel não é utilizado apenas para medir os níveis de ruído, sendo também utilizado em tecnologia de antenas ou em meteorologia-radar.

Estes são alguns exemplos de diferentes volumes medidos em decibéis:

  • 180 dB: o lançamento de um foguete
  • 140 dB: um jato
  • 120 dB: uma banda de rock
  • 110 dB: um trovão alto
  • 90 dB: o trânsito da cidade
  • 80 dB: um rádio com volume elevado
  • 60 dB: uma conversa normal
  • 30 dB: um sussurro
  • 0 dB: o som mais baixo que o ouvido humano consegue ouvir

O que são frequências?

A frequência do som é o número de oscilações de uma onda sonora por segundo. A sua unidade é o hertz (Hz). Quanto maior for o seu número, maior será a frequência do som. As vibrações entre os 20 e os 20.000 hertz são interpretadas por uma pessoa com capacidade auditiva normal como som. Um som alto pode ser, por exemplo, o chilrear dos pássaros. Os sons mais baixos incluem, por exemplo, um trovão distante ou os sons de um contrabaixo.
 
Na surdez de grau elevado, as pessoas afetadas inicialmente só notam dificuldades auditivas relacionadas às frequências mais altas. Estas incluem os outros sibilantes (-s-, -f- ou –sch-) e as consoantes. As pessoas afetadas têm dificuldades em ouvir sons com frequências altas, como a campainha da porta, o toque do telefone ou as vozes de crianças. À medida que a surdez avança, mesmo as frequências mais baixas se tornam menos perceptíveis.

Outros assuntos

Eu preciso de um aparelho auditivo?
Como faço um teste auditivo?
Essa aplicação usa cookies. Para saber mais sobre o uso dos ‘cookies’, consulte nossa Política de Cookies e de Privacidade dos Dados. Para informações gerais sobre cookies e o que é, visite www.allaboutcookies.org.