0800 011 1000
Teste auditivo online
Descubra em 3 minutos como anda a sua audição! Com o teste auditivo online você pode ter um apanhado sobre como está a sua saúde auditiva

Os aparelhos auditivos modernos funcionam com a mais recente tecnologia digital. Estes são ajustados individualmente em função das respectivas perdas auditivas e necessidades pessoais. Isto é importante, uma vez que cada pessoa afetada tem uma percepção diferente da sua deficiência auditiva. Os aparelhos auditivos modernos possuem programas automáticos para cada situação, funcionalidades que melhoram a fala e atenuam os ruídos incômodos de fundo e uma funcionalidade que permite suprimir os ruídos de feedback. Tudo isto facilita a vida das pessoas que sofrem de deficiência auditiva e garante uma melhor qualidade de vida. Nesta seção, explicamos como os aparelhos auditivos se desenvolveram e como os aparelhos auditivos modernos funcionam. Além disso, poderá descobrir por que razão os aparelhos auditivos conseguem fazer mais do que apenas amplificar o som no ouvido e que outros recursos podem contribuir para melhorar a compreensão e o som da fala.

Como funcionam os aparelhos auditivos modernos?

Os aparelhos auditivos modernos se tornaram computadores de alto desempenho, que podem ser perfeitamente adaptados às suas necessidades individuais graças à mais recente tecnologia, oferecendo igualmente um elevado nível de conforto e um design atraente. Além disso, as próteses modernas podem ser financiadas em até 60x, com opções que cabem em todos os bolsos!

Estes são constituídos geralmente por três partes principais: o microfone, o processador e o alto-falante. O microfone capta os ruídos de fundo, ou seja, os sinais acústicos, e os transmite para o processador. Este amplifica o ruído e converte o som em sinais elétricos. O alto-falante, também chamado de auscultador, por sua vez, encaminha os sinais para o ouvido do usuário. Assim que o som alcança o ouvido, este pode ser claramente compreendido pelas pessoas afetadas.

Para permitir que os usuários de aparelhos auditivos ouçam corretamente, os aparelhos auditivos amplificam propositadamente os ruídos mais importantes para a comunicação e reduzem os ruídos de fundo. Este processo acontece de forma completamente automática com os atuais aparelhos auditivos.

Poderá descobrir outras funcionalidades adicionais dos aparelhos auditivos modernos aqui.

Por que os aparelhos auditivos podem fazer mais do que tornar o som "mais alto"

A deficiência auditiva não significa apenas que alguém não consegue ouvir muito bem, mas sim que a sua audição e compreensão são indistintas. Os ruídos são frequentemente diferentes em sua tonalidade, sendo estridentes ou aparecendo na forma de um zumbido. Muitas vezes, determinados ruídos são desconfortáveis​ou mesmo dolorosos. Nestes casos, apenas „mais alto“ não é suficiente para que as pessoas afetadas consigam ouvir melhor novamente.
 

Determinar o volume certo

A técnica para amplificação de sinais sonoros é, no entanto, indispensável. As pessoas que sofrem de deficiência auditiva apenas conseguem compreender sons acima de um determinado volume – como tal, estes devem ser mais altos do que para as pessoas com boa audição. No entanto, se tudo ficasse mais alto, uma sirene da polícia, por exemplo, seria absolutamente insuportável. Como tal, o nível do limiar de desconforto do usuário do aparelho auditivo é determinado durante a adaptação do mesmo. Este limiar indica o nível de som acima do qual o ruído é percebido como desconfortável. Para a maioria das pessoas com capacidade auditiva normal, este valor é de cerca de 100 decibéis (dB), mas isso varia para cada pessoa.
 

Ruídos de fundo e faixas de frequência exatas

Além do volume em geral, a solução auditiva deve reforçar especificamente as frequências que não são ouvidas com tanta facilidade. Os aparelhos auditivos digitais, que cumprem atualmente os mais recentes padrões tecnológicos, conseguem compensar a respectiva deficiência auditiva em diferentes faixas de frequência, exatas e específicas.
Filtrar os ruídos de fundo constitui – para a tecnologia e para as pessoas – um verdadeiro desafio. No caso de conversas em restaurantes movimentados, por exemplo, ocorre também, em pessoas com capacidade auditiva normal, a distinção da voz dos seus amigos sob mecanismos de processamento muito complexos. As atuais tecnologias de aparelhos auditivos oferecem funcionalidades especiais que melhoram significativamente a compreensão da fala em situações complicadas.
De forma a superar situações difíceis, os dispositivos modernos dispõem de diferentes programas de audição para diferentes situações, como ir a um restaurante ou ouvir música. Os aparelhos auditivos apresentam, igualmente, múltiplos canais de frequência, de modo que a amplificação de som possa ser ajustada individualmente de acordo com as necessidades do usuário. Além disso, é possível suprimir os ruídos de fundo e os ruídos desagradáveis de feedback.

Outros recursos tecnológicos

Muitos aparelhos retroauriculares apresentam uma bobina em T ou uma bobina de indução. Esta suporta a realização de telefonemas, transmitindo os sinais de voz do telefone diretamente para o ouvido. Isto permite melhorar significativamente a qualidade do som e a compreensão da fala. Esta telebobina permite também a utilização de aparelhos de som indutivo, por exemplo, em salas de reunião, teatros ou igrejas, sem a necessidade de dispositivos adicionais. As mensagens podem ser recebidas diretamente no aparelho auditivo e o ruído incômodo de fundo é suprimido.

Os aparelhos auditivos habilitados com Bluetooth conseguem receber voz e música sem fios de outras fontes de áudio (celular ou televisão) a distâncias curtas. Em alguns casos, isto requer um pequeno dispositivo adicional (streamer), que serve de intermediário e transmite os sinais.

Entretanto, existem também aplicativos que podem ser utilizados para manusear o aparelho auditivo através do smartphone. Isto permite que o dispositivo seja regulado sem fio.

Poderá encontrar mais informações sobre as funcionalidades e desenvolvimentos futuros dos aparelhos auditivos modernos aqui. Deixe que os nossos fonoaudiólogos competentes lhe mostrem os modelos mais recentes e o aconselhem durante a sua escolha.
Se não tem a certeza se necessita de um aparelho auditivo, o nosso teste auditivo gratuito  poderá ajudar. Se o mesmo confirmar uma deficiência auditiva, recomendamos que visite um de nossos centros auditivos, ou o seu otorrinolaringologista.

A história do aparelho auditivo

Outrora reservado para bisbilhoteiros reais, o aparelho auditivo chegou ao ouvido comum nos últimos 200 anos. O que poucas pessoas sabem é que o primeiro aparelho auditivo patenteado foi utilizado pela rainha inglesa Alexandra em 1901.
Tecnologia cotidiana de alto nível
Este foi um dos muitos passos significativos na história de sucesso do aparelho auditivo. Para muitos, é hoje parte integrante da vida cotidiana, tal como os óculos ou os aplicativos de smartphone. É difícil de imaginar uma vida sem estes apoios técnicos. Tal como os smartphones, a última geração de aparelhos auditivos está se tornando cada vez mais eficaz e mais pequena. Os novos modelos de aparelhos auditivos retroauriculares e intra-auriculares garantem, graças à mais recente tecnologia, um design mais compacto, para uma melhor capacidade auditiva e um som natural. Embora o seu desenvolvimento seja muito rápido, este remonta ao século XVII.
Os primeiros aparelhos auditivos eram incômodos, mas eficazes
No século XVII, as pessoas utilizavam recursos bastante incômodos. As cornetas acústicas em forma de funil já amplificavam o som em 20–30 dB, melhorando significativamente a audição e a qualidade de vida das pessoas afetadas.
O desenvolvimento do telefone
Apenas o desenvolvimento do telefone no século XIX introduziu verdadeiramente o desenvolvimento contínuo do aparelho auditivo elétrico. No entanto, a tecnologia de telefone utilizada era ainda bastante grande e inconveniente.
O primeiro aparelho auditivo portátil
Em 1901, o engenheiro americano Miller R. Hutchinson registrou a patente do primeiro aparelho auditivo portátil. Este dispositivo, que também já pertencia à rainha Alexandra da Inglaterra, era já muito mais pequeno – mas pesava uns impressionantes 12 quilos.
O primeiro aparelho auditivo retroauricular portátil
Na década de 1940, os aparelhos auditivos tinham já diminuído para o tamanho de um maço de cigarros. A sua evolução aconteceu com a introdução do transístor na década de 1950. A base para os aparelhos auditivos retroauriculares foi então introduzida.
O início dos aparelhos auditivos digitais
Até à década de 1980, os aparelhos auditivos retroauriculares e, mais tarde, os aparelhos auditivos intra-auriculares , estavam já em um padrão tecnológico muito alto. No entanto, a revolução digital chegou também à tecnologia dos aparelhos auditivos. Até hoje, os dispositivos estão sendo constantemente desenvolvidos para que se consiga obter representações sonoras mais naturais e nítidas. Estes dispositivos continuam ficando mais pequenos e discretos, até que sejam quase irreconhecíveis no ouvido.

Através de aparelhos auditivos modernos, a tecnologia digital de hoje está tornando cada vez mais possível que as pessoas com deficiência auditiva severa usufruam de uma vida com todos os seus sentidos.

Outros assuntos

Aparelhos auditivos modernos
O que posso esperar de um aparelho auditivo?
Essa aplicação usa cookies. Para saber mais sobre o uso dos ‘cookies’, consulte nossa Política de Cookies e de Privacidade dos Dados. Para informações gerais sobre cookies e o que é, visite www.allaboutcookies.org.