Depoimento da Manoela

Depoimento da Manoela

 

Até mais recentemente as situações cotidianas eram percebidas de modo diferente por Manoela. Quando criança, era considerada, por vezes, uma menina que “andava no mundo lua”, desatenta e distraída. Foi durante uma tradicional brincadeira de “telefone sem fio”, que ainda na infância observou que normalmente as pessoas escutavam com as duas orelhas, enquanto ela só ouvia os sons com apenas um lado. Foi assim que, com pouco mais de 6 anos de idade, foi diagnosticada com anacusia unilateral, que é a perda total da audição em uma das orelhas. Naquela época, a ciência ainda não tinha recursos que pudessem ajudá-la, nem mesmo com aparelhos auditivos, e por anos ela conviveu com alguns fatores limitantes de ter audição normal somente em um ouvido. Localizar os sons, perceber e entender a fala exigiam maior esforço e concentração, principalmente em ambientes ruidosos ou quando falavam ao ouvido que não ouvia. Na escola, conta que se adaptava para poder perceber melhor os sons e portanto, ouvir melhor. Em momentos de lazer, numa roda de amigos ou mesmo em família, podia perder boa parte da conversa se o ouvido bom não tivesse posicionado adequadamente no ambiente. Cresceu desenvolvendo estratégias, muitas vezes frustrantes, que ajudassem a melhorar o seu entendimento, como pedindo para repetir, posicionando-se com o ouvido bom ou virando a cabeça para o lado de quem falava. Mas sua história mudou quando passou a usar o CROS (Contralateral Routing Signal), um transmissor que, adaptado na orelha prejudicada, envia o sinal sonoro, por meio de wireless, para um discreto receptor acoplado na orelha com audição normal. Assim, o som de ambos os lados agora é escutado pelo ouvido saudável.

Sempre atenta e informada, assim que a Phonak lançou o CROS, Manoela logo buscou ajuda de especialista para conhecer e testar essa tecnologia. Ela conta que se emocionou quando em sua primeira experiência usando o CROS pode ouvir uma amiga cochichando com ela no cinema, tendo acesso imediato a uma série de situações auditivas que antes eram inacessíveis. Hoje Manoela é uma jovem estudante de Medicina e refere que o CROS faz toda diferença na faculdade, nos encontros familiares, em momentos de descontração com os amigos e em toda sua vida. Agora seu depoimento é outro: “O CROS me proporcionou ouvir as nuances dos sons, os detalhes antes passados despercebidos, e apreciá-los, não só como poder ouvi-los, mas o prazer em poder fazê-lo.”

Manoela conta sua história a fim de que outras pessoas com perda auditiva total unilateral, sendo a outra audição normal ou parcialmente prejudicada, também saibam que a tecnologia CROS pode ajudá-las a desfrutar da vida intensamente! Na Audium você encontra o que há de mais avançado em tecnologia auditiva. Agende sua visita através do 0800 011 1000 ou www.audiumbrasil.com.br