Depoimento de Gabriele Calonaci, mãe do Pablo Henrique Calonaci

sugisawa.jpg

 

Em junho de 2009 descobri que estava grávida de um lindo príncipe, que nasceria sete meses depois prematuro. Ficamos 24 horas no hospital e fomos para casa. No começo achava que meu filho era uma criança prematura como outra qualquer.

Com o passar do tempo, notei que ele demorava nos movimentos. Até pensei, nossa o Pablo é preguiçoso e só gosta de ficar deitado. Aos 11 meses ele teve gripe forte e nada de passar. Aí falei com meu esposo para levarmos em outro pediatra. O medicou examinou e disse que o Pablo poderia ter problemas e que era para a gente procurar especialista.

Foi um choque, porque a gente pensa que nunca vai acontecer com a família da gente. Fomos a um neuropediatra que, depois de vários exames, constatou que o meu filho tinha uma pequena lesão no lado direito do cérebro.

O Pablo começou a ir para escola especial. A fonoaudióloga da escola disse que ele precisava de exame auditivo e tudo foi feito e parecia normal. Depois de dois anos a escola informou que ele poderia estar sofrendo com problemas de audição

Tudo passou a fazer sentido, pois ele só gritava, assistia TV com som alto e não me respondia quando chamava. Até brigava com ele pensando que era teimosia.

Aí marcamos uma consulta com um otorrino, que fez exames, e chegamos à Audium Sugisawa. Eu ficava triste pensando por qual motivo aquilo estava acontecendo com o meu filho. Hoje posso dizer que sou muito feliz por ver a carinha espantada e sorridente do meu filho ao ouvir as vozes e cada barulho.

Usando aparelho auditivo há dois anos, o Pablo agora vai à escola regular, canta, dança e faz tudo normal. Sua vida mudou 100%!

Agradeço muito ao excelente trabalho da equipe da Audium Sugisawa”